Descubra agora como funciona uma loja virtual

As lojas virtuais estão caindo no gosto dos usuários pela facilidade e praticidade do novo modo de se fazer compras. Apesar de ser uma atividade segura e já fazer parte do dia a dia de várias pessoas no Brasil e no mundo, alguns ainda não sabem como funciona uma loja virtual.

Se esse for o seu caso, não se preocupe. A seguir, vamos explicar o que é a loja virtual e como ela atua. Confira!

O que é uma loja virtual?

Ela funciona quase da mesma maneira que uma loja física, com a única diferença de que ela não tem uma estrutura em um shopping ou no comércio local.

A loja virtual, ou e-commerce, é um site em que o proprietário coloca seus produtos e serviços à venda e, do mesmo modo, o cliente pode fazer a compra do que deseja pela rede, sem sair de casa.

Para que serve uma?

Esse modelo de comércio surgiu para facilitar o processo de venda e compra. Além disso, ele é capaz de alcançar uma quantidade bem maior de pessoas que uma loja física.

Então, há benefícios tanto para quem oferece algo quanto para quem procura. Para o vendedor, a internet traz a possibilidade de atingir um número maior de indivíduos interessados no negócio dele, porque o cliente em potencial já busca o trabalho/produto que o comerciante realiza/possui.

Para o consumidor, adquirir qualquer bem se torna muito mais simples. Afinal, ele consegue obter o que quer sem precisar sair de casa e bater perna na rua, e ainda recebe o produto na própria residência.

Contudo, manter uma loja virtual é uma atividade trabalhosa e é necessário ter organização para que ela funcione corretamente. No próximo tópico, veremos como opera esse modo de negócio.

Como são vendidos os produtos de uma loja virtual?

Como foi dito, as mercadorias ficam expostas em uma página da internet, o cliente escolhe o que deseja, compra e recebe o pedido em casa. Para que tudo isso aconteça, o proprietário da empresa e seus funcionários devem ter uma grande organização nos bastidores.

Depois de montar a loja virtual, o responsável cadastra os produtos, dividindo-os em categorias no site, para que a navegação seja satisfatória para o usuário e ele encontre o que deseja facilmente.

Para chamar internautas para a página, muitas vezes, o dono utiliza diversas estratégias de marketing digital, como blogs e redes sociais. Afinal, dessa maneira, a loja fica conhecida e as pessoas visualizam o que ela tem a oferecer.

A descrição e as imagens das peças também são fundamentais para que a loja tenha sucesso no meio digital. Com um bom texto e fotos do que está sendo oferecido, o consumidor acaba com suas dúvidas e escolhe o produto disponível com segurança da ação.  

Em um estabelecimento tradicional, deve-se prestar bastante atenção ao estoque, porém em um e-commerce o cuidado é redobrado para que não haja erros nos anúncios. Se o vendedor divulgar uma mercadoria online e essa estiver faltando no estoque, o cliente ficará bastante desapontado, o que não é bom para o negócio.

Após a seleção dos artigos, o consumidor é levado para a página de finalização da compra. Lá, ele pode conferir todas as informações sobre a transação, como valores, frete e o prazo de entrega.

Aliás, o cálculo do frete é feito pelo próprio dono do estabelecimento. Em primeiro lugar, o proprietário tem que decidir se fará a entrega das vendas com os Correios, transportadoras ou motoboys. Com empresas e autônomos, é preciso consultar a tabela de preços de cada um, e com os Correios, basta fazer o cálculo online.

Ao checar todas as informações, o cliente está pronto para finalizar sua aquisição, ou seja, para pagar o que foi adquirido. Uma boa loja virtual oferece várias opções de pagamento, como cartão de crédito, boleto, débito em conta, entre outros. Para fazer isso de forma segura existem algumas plataformas, como o Pagseguro, por exemplo.  

Utilizando essas ferramentas, o processo de pagamento se torna mais simples e agrada o cliente que pode selecionar a forma que mais o atrai. Com o processo de compra finalizado, o vendedor recebe um aviso e precisa se preparar para fazer a entrega do pedido.

É obrigação dele separar, embalar e enviar a encomenda. Em seguida, é só esperar o consumidor recebê-la. Geralmente, as lojas enviam e-mails para o comprador avisando cada etapa do processo e, por último, o que ele achou do serviço para garantir que tudo está conforme o imaginado.

E se houver uma complicação?

Caso tenha algum problema, e o cliente peça reembolso, ou seja necessário enviar outra mercadoria para ele, a responsabilidade também é do proprietário do e-commerce. O reembolso é fácil, porque é feito pela plataforma de pagamentos.

Os gastos com devolução ou troca de produtos pertencem sempre ao dono da loja. Então, se houver algum problema com o que foi entregue, o comprador pode devolver o objeto por correio para o estabelecimento e esperar o recebimento de um novo item, em boas condições, sem ter que arcar com os custos.

A devolução funciona da seguinte maneira: o cliente tem sete dias para desistir da compra após a entrega da mercadoria e ele não tem a obrigação de dar uma justificativa.

A única tarefa que ele deve cumprir é devolver o artigo no mesmo estado em que esse foi entregue, ou seja, sem uso. O objeto pode ter o lacre da embalagem aberto, contanto que o produto não tenha sido utilizado.

Ninguém deseja que uma venda seja desfeita ou trocada, porém, nesse momento, o vendedor tem que ser bastante solícito e respeitoso com o consumidor, pois esse está no direito dele e merece ser bem atendido. As lojas virtuais respeitadas no mercado disponibilizam os dados sobre essas ações para que o processo seja claro para seus compradores.

Adquirir um produto em um e-commerce é um procedimento fácil, rápido e seguro para o cliente. Contudo, para ter uma loja que funciona bem e conquista os consumidores, é preciso muita organização na administração. Agora que você aprendeu o passo a passo de como funciona uma loja virtual, que tal descobrir como criar uma empresa digital?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *