Administração Estratégica

Administração é um termo designado para definir um conjunto de práticas destinadas ao gerenciamento de um negócio, de pessoas e afins com o objetivo de atingir as metas estabelecidas com sucesso e faturamento. A administração estratégica é uma variação desse tipo mais genérico de gerenciamento, um jeito mais específico de direcionar as tarefas para garantir o crescimento sustentável e promissor de um negócio.

Quando falamos em gerenciamento de e-commerces, ou lojas virtuais, a administração estratégica é ainda mais necessária, uma vez que o ambiente virtual é um meio muito mais dinâmico, volátil e suscetível às mudanças quase diárias que ocorrem no consumo digital de produtos. 

A seguir, vamos falar sobre o conceito de administração estratégica, por que ela é importante para a sua empresa e como utilizar todas as suas estratégias na prática, garantindo um crescimento eficaz e competitivo.

O que é administração estratégica e qual a sua importância

Administração estratégica é um conjunto de ações que envolve, ao mesmo tempo, o planejamento organizacional, a definição de estratégias e o processo de gerenciamento do negócio. 

Todas essas ações devem ser executadas a longo prazo, a partir de definições prévias daquilo que se deseja alcançar. A ideia da administração estratégica é não apenas fazer com que a empresa sobreviva no mercado, mas sim fazer com que ela ocupe uma posição de destaque, reconhecida no ramo em que atua.

É por isso que a administração estratégica é tão importante dentro de qualquer empresa, não importa o seu tamanho. Aliás, empresas de pequeno porte precisam tanto de direcionamento estratégico quanto as de porte maior, uma vez que elas ainda estão galgando seu espaço no mercado, reconhecidamente competitivo.

A administração estratégica visa uma gestão menos suscetível a riscos, com planejamento a curto, médio e longo prazo e objetos possíveis de serem alcançados. 

Por mais que pareça um pouco contraditório, nem todas as empresas que fazem sucesso praticam a administração estratégica. Contudo, essas mesmas empresas estão mais sujeitas aos riscos não calculados, aquelas variações que sempre surgem ao longo do caminho e que estão fora do controle do gestor.

A administração estratégica foca exatamente na construção de uma trajetória sólida, resistente, segura, preparada para os obstáculos futuros, ainda que não seja possível prevê-los.

Como funciona a administração estratégica

A administração estratégica se inicia a partir do documento básico de qualquer empresa: o plano de negócios. Trata-se de um planejamento estratégico das ações da empresa, desde o produto a ser vendido até os resultados que se deseja alcançar.

Elaboração do plano de negócios

Em um plano de negócios deve constar:

  • Nome da empresa;
  • Avaliação do mercado;
  • Descrição do negócio;
  • Análise da concorrência;
  • Localização, caso tenha uma sede física;
  • Definição do público-alvo;
  • Missão e valores;
  • Produto a ser vendido;
  • Preço dos produtos;
  • Formas de entrega;
  • Fornecedores;
  • Meios de contato;
  • Investimento inicial;
  • Plano de marketing;
  • Regime jurídico da empresa, etc.

O plano de negócios é uma maneira de o gestor ter uma visão mais completa da empresa, antecipar problemas e se preparar para as instabilidades do mercado.

Definição de objetivos e estratégias

A empresa definirá os objetivos da empresa, de forma honesta, mas também com a ambição necessária para gerar motivação e estímulo. Então, os objetivos devem ser viáveis, definidos a pequeno, médio e longo prazo e estabelecidos com datas específicas para verificação de resultados.

As estratégias são os meios pelos quais a empresa chegará ao objetivo que deseja. Essas estratégias devem ser pensadas dentro das possibilidades da empresa, sempre com foco em crescimento sustentável e não de forma imediata.

Mensuração de resultados

Adotar estratégias, executá-las e não monitorá-las não adianta muita coisa. Fazer a mensuração de resultados é importante para que o gestor perceba se o caminho adotado pela empresa lá atrás está, de fato, rendendo os frutos esperados.

Por isso, é importante que todos os objetivos listados e as estratégias definidas tenham prazos de execução. Prazos honestos, claro. Essa também é uma maneira de dividir o trabalho entre a equipe e cobrar resultados.

A avaliação das estratégias pode ser feita a cada mês, por exemplo, após o levantamento dos dados da empresa em relação às finanças, divulgação, vendas, faturamento, etc.

Definição de princípios da empresa

Os princípios de uma empresa são aqueles estabelecidos no trio: missão, visão e valores. 

Missão: é o propósito, aquilo que baseia a existência da empresa.

Visão: aquele lugar onde a empresa deseja chegar.

Valores: princípios que norteiam as estratégias definidas em busca daquele objetivo. 

Esses três pilares devem estar muito bem definidos, pois servirão de apoio todas as vezes em que o seu colaborador não souber como agir em determinada situação. 

Também serão um estímulo para que todos trabalhem com conjunto para bater as metas.

Redefinição de rotas

E quando o resultado das estratégias não é o esperado? A redefinição de metas, objetivos e estratégias é o passo seguinte. Aliás, faz parte da administração de uma loja virtual essa mudança de rota, afinal, é um setor bastante volátil.

Portanto, não é preciso se assustar ou se sentir mal por alguma coisa não ter saído dentro do planejado. Apenas pare, analise os resultados, descubra onde está o erro e pense em alternativas diferentes para mudar o que não foi tão bom assim.

E, caso tenha percebido algo que deu muito certo, aprimore essa estratégia para que ela funcione cada vez melhor dali em diante.

Atuação permanente

A administração estratégica não deve ser vista como uma necessidade a curto prazo. Pelo contrário, o conjunto de medidas deve ser implementado com foco no presente e no futuro também e deve ser aperfeiçoado com o passar do tempo.

As necessidades de uma empresa evoluem com o passar do tempo e com o seu crescimento no mercado. Logo, o que funciona hoje pode não mais funcionar amanhã. 

Administrar com estratégia e inteligência é estar ciente disso e fazer o possível para não ser pego de surpresa diante dessas transformações do mercado e do próprio negócio.

Envolvimento de todos os colaboradores

Não importa o tamanho da sua empresa e nem quantos funcionários ela tem. Faça com que toda a equipe esteja focada em um mesmo ponto. Obviamente, para isso, é preciso investimento em treinamentos, capacitação, valorização e reconhecimento do funcionário, além de um excelente ambiente de trabalho.

Identificação de Forças, Fraquezas, Riscos e Oportunidades

Forças: pontos fortes do seu negócio. Aquilo que a sua empresa tem de melhor, suas vantagens e facilidades, fundamentais para abrir novas portas.

Fraquezas: o que pode ser melhorado. Todo negócio tem um ponto fraco, que deve ser identificado pelo gestor e, depois, melhorado.

Ameaças: aqui entra tudo que pode ser uma ameaça para o seu negócio. Podemos citar fatores externos como crise econômica, mudança nos hábitos de consumo, alterações no ramo digital, etc.

Oportunidades: são aquelas tendências de mercado que podem ser uma boa opção de investimento para o seu negócio. Podem estar relacionados a novos hábitos de consumo, investimentos operacionais, tecnológicos, divulgações digitais, etc.

Vertentes da administração estratégica

Existem inúmeras vertentes da administração estratégica. Porém, podemos delimitar três delas, consideradas básicas para o sucesso de qualquer empresa. São elas:

Gerenciamento de custos

Absolutamente todas as transações dentro de uma empresa envolvem custos. Por isso, é importante fazer o gerenciamento dessas despesas de uma maneira inteligente, pensando naquilo que é prioridade para o negócio.

Se o seu foco é a qualidade do produto que vende, e tem um alto custo com essa demanda, mas não tem como investir com a mesma intensidade em outras áreas do negócio, defina prioridades e decida o que pode ser cortado ou reduzido, pelo menos por enquanto.

Diferenciação

O mercado é muito competitivo em todas as áreas de atuação. Quando o gestor faz o estudo de mercado e analisa também a concorrência, ele pode perceber isso de uma maneira mais clara. Diante desse cenário, o que fazer para se destacar?

A resposta está na diferenciação, ou seja, na oferta de um produto ou serviço com alguma característica única, provavelmente não encontrada na concorrência. Esse diferencial pode estar no próprio produto ou na forma com que ele é entregue ao cliente.

Pode ser o atendimento rápido e humanizado, a forma de pagamento, a rapidez na entrega, o frete, um mimo como brinde, o leque de variedade e opções, etc. Veja de que forma você pode valorizar o seu e-commerce e invista nisso.

Foco

Vender em uma loja online oferece oportunidades de oferecer produtos variados, de muitos nichos e para vários públicos, afinal, é possível enviar para todo o país sem precisar manter um estoque físico em casa, em boa parte dos casos.

Contudo, esse não é um pensamento interessante e não cabe na administração estratégica do seu e-commerce. Isso porque, quando há uma grande variação de produtos a serem comercializados, o foco da empresa também se divide.

Em vez de concentrar as energias na fixação daquele produto no mercado, o gestor precisa pensar em várias estratégias para produtos diferentes, públicos variados, o que gera muito gasto desnecessário de energia.

O mesmo vale para o tipo de público. Ainda que você se concentre em um único serviço, defina o seu público-alvo. Moda fitness, por exemplo, pode ser direcionada a vários tipos de públicos, de acordo com o poder aquisitivo de cada um e interesse.

Então, experimente focar em um único universo, em uma parcela específica de clientes e será mais fácil direcionar as estratégias para conquistá-los e fidelizá-los.

Como aplicar uma administração estratégica para ecommerce

E como colocar em prática todas as orientações da administração estratégica? O primeiro passo é criar o plano de negócios da empresa, mesmo que ela já esteja em funcionamento. 

Crie o seu plano de negócios

No plano de negócios, você vai definir absolutamente tudo que envolva a sua empresa, com o maior número de detalhes possível. É o plano de negócios que vai servir de sustentação para a empresa.

Forme uma boa equipe de trabalho

Selecione aqueles colaboradores que realmente vistam a camisa da empresa. Lembre-se que são os vendedores, físicos e virtuais, que têm o primeiro contato com o seu cliente e que vendem o nome da empresa.

Mais do que executores de atividades, seus colaboradores devem gostar do trabalho que fazem. Claro, para isso, também é necessário que esses profissionais recebam o reconhecimento necessário para se sentirem valorizados.

Defina seus princípios básicos

São esses princípios que servirão de norte para o trabalho da sua equipe. Na ausência de um líder ou de informações claras, por exemplo, são os princípios básicos que servirão de base para o comportamento deles.

Organize as finanças

As finanças são peça-chave do seu negócio. Elabore um orçamento e alimente-o com frequência. Procure manter o fluxo de caixa sempre positivo, identifique os períodos de baixa e de alta procura para o seu produto e prepare-se para eles.

A grande maioria das empresas que abrem falência nos primeiros anos de vida têm como razão o desequilíbrio financeiro. Portanto, não menospreze essa necessidade e invista tempo e dedicação para estudar e dominar as suas finanças.

Defina o seu plano de marketing

Fundamental em qualquer empresa, o investimento em estratégia de marketing é indispensável, especialmente para quem trabalha com vendas virtuais. 

Defina os canais onde a empresa estará presente, mantenha os perfis atualizados e com conteúdos interessantes, faça um bom gerenciamento das redes sociais e, claro, usufrua de todos os benefícios do WhatsApp para fazer orçamentos e fechar contratos.

A divulgação de uma empresa jamais deve ser vista como algo opcional. Pelo contrário, o marketing, especialmente o digital, é crucial. E quando estamos falando de e-commerce, essa necessidade é ainda maior.

A internet é uma enorme vitrine acessível a todas as pessoas, mas com um grande volume de informações que fazem a atenção se dissipar muito fácil. Sem o investimento necessário, as chances de seu perfil ser esquecido são muitas.

Conclusão

A administração estratégica não se trata apenas de gerenciar um negócio para que ele sobreviva dentre tantas opções no mercado. O objetivo desse sistema de gestão é fazer com que a empresa alcance uma posição de destaque dentro do seu ramo de atuação e que esse trabalho seja frequente, duradouro e sustentável.

Com a administração estratégica, o gestor de um e-commerce tem um domínio maior do negócio, pode prever os riscos do mercado e minimizar os impactos deles na empresa. Tudo isso, claro, com um planejamento bem elaborado, excelente visão de mercado, ajuda de colaboradores e objetivos e estratégias bem definidas. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *